30.4.11

Mas que tem margem de progressão, disso não há dúvida

Não é que ela seja má pessoa. Mas também não se pode dizer que seja boa pessoa, isso não.

29.4.11

Pequeno apontamento de reportagem

Cumprindo o meu desígnio, eu que sou do Sporting de Braga desde pequenino, embora aceite, magnanimamente, que o Sporting de Braga perca os próximos três jogos do campeonato, lá fui ver a situação de ontem no Estádio da Luz, ou lá como se chama aquilo, e, em verdade vos digo, desejo com todas as forças que o tal de Domingos se mantenha onde está por muitos e bons anos, que treinadores com a camisa fora das calças sempre me causaram incómodo, nem o Paulo Sérgio, que era como era, se desajeitava assim.

28.4.11

Um dia como os outros

E lá estava eu, que ainda não cheguei à idade de comprar um Porsche (e aqui se faz uma alusão subliminar a uma certa cena do Lost in Translation em que a Scarlett Johansson põe o Bill Murray no lugar), mas que, por outro lado, já passei a idade em que se deseja possuir um Dodge Charger de 1969 (sim, The Dukes of Hazzard), lá estava eu a ouvi-las argumentar, de um lado a veterana, uma carreira de sucesso, roupa de bom corte, óculos com armação Prada, daquelas mulheres que sabem que podem perder uma batalha e ganhar a guerra, do outro lado a newcomer, pós graduação não sei onde, metade das palavras em Inglês, nunca perdeu uma guerra mas também nunca ganhou uma batalha, cabelo bem penteado, sapatos que custaram uma pequena fortuna.

Acabei por escolher a teoria da que cheirava melhor.

27.4.11

Maturidade é...

...entrar na livraria e sair de lá apenas e só com o Steinbeck que me mandaram lá ir comprar.

(e nem a reedição do "Viagem ao Mundo da Droga" trouxe...)

26.4.11

(se houvesse uma aplicação que fizesse tocar música dos Deolinda de cada vez que o limitador de velocidade ultrapassa os cento e vinte quilómetros por hora, a coisa dava-se...)

Desde que me trocaram a carrinha por um carro, por duas vezes na mesma semana contribuí generosamente com cento e vinte euros para o erário público, em virtude de haver uma lei qualquer que desaconselha que se circule em autoestrada a uma velocidade iniciada pelo dígito "2".

Não é que tenha outras prioridades para desembolsar cento e vinte euros, mas dei conta que o ambiente e as emissões de carbono merecem que eu passasse a regular a velocidade nos cento e vinte e cinco quilómetros por hora.

25.4.11

Daqui onde me encontro...

...perscrutando o horizonte e as aldeias do sopé da Serra da Estrela com o meu olhar intenso e taciturno, dou conta da entrada nos limites da minha visão periférica de um rapazito envergando uma camisola do Benfica, o que, só por si, é coisa para me aborrecer, mas a questão é que na camisola do Benfica que o rapazito envergava estava a associação de palavras "César Peixoto", ora eu pensava que camisolas com "César Peixoto" escrito atrás só o próprio César Peixoto as envergaria e, mesmo assim, só pelo período de tempo estritamente necessário, ou seja, os dez minutos finais dos jogos das taças da liga, de maneira que hoje percebi que ainda não sei tudo das coisas da vida.

23.4.11

Intervalo

Tenho estado em profunda reflexão, se um homem não tem nada de relevante para dizer, mais vale ficar em silêncio, ora acontece que eu estava sem nada relevante para dizer até há uns minutos, quando tomei conhecimento que alguém que estimo profundamente adoptou uma gata bebé e deu-lhe o nome de Christie. a Gata Christie. (e, já agora, aproveito para informar que há um Cabriz tinto, reserva nâo sei quê, que se bebe muito razoavelmente).

21.4.11

Conforme as Escrituras

É o tempo de Jesus crucificado...

20.4.11

Restyling

Da classe das malfodidas todos sabemos tudo, a temática está bem documentada nas caixas de comentários dos blogues cor de rosa, Deus me livre de algum dia ter um blogue desses, as malfodidas, do alto da sua malfodibilidade, chegam às caixas de comentários e lá vai disto, enquanto deixam queimar a sopa de abóbora e mandam o mais novo baixar o som da aparelhagem, que já não podem ouvir a Rádio Cidade, tratam de cortar a direito nas roupinhas dos outfits e, de caminho, ainda vergastam o Português das meninas dos blogues cor de rosa, Deus me livre, só para mostrar que a malfodibilidade é um estado de alma.

Já os benfodidos é caso distinto, ninguém estudou ainda a fundo o fenómeno. É aqui que eu entro. Está oficialmente inaugurado o conceito de blog benfodido.

19.4.11

Coisas infalíveis

Homem sem óculos escuros, com calção caqui e camisa branca com mangas arregaçadas a passear cão labrador na praia ao pôr do sol.

(em alternativa, homem com gravata a comprar verduras no supermercado, com filho com menos de três anos pela mão, com quem vai falando em tom calmo, chave de Saab 95 na outra mão)

O meu Tio Lancastre...

...era bem capaz de arranjar uma boa história para invocar aquilo das duas irmãs que estavam em casa a discutir quem ficava com a laranja, só havia uma laranja em casa e ambas a queriam, chegou o pai e, salomónico, dividiu a laranja ao meio, metade para cada uma, a primeira irmã descascou a sua metade de laranja, deitou fora a casca e comeu os gomos, a segunda irmã descascou a laranja e deitou fora os gomos, ela queria mesmo era a casca da laranja para raspar e fazer torta de laranja.

18.4.11

(aquecendo os motores)

Estava aqui a olhar para as notícias do passamento das artistas de Hollywood, os retratos que acompanham a notícia da passagem para o outro lado são sempre os dos melhores momentos, lá está Elisabeth Taylor, belíssima como Cleopatra, lá está Jane Russell, deslumbrante no "Os homens preferem as loiras", ninguém escolheu uma Liz Taylor a sair da clínica de recuperação ou uma Jane Russell com oitenta e muitos anos.

Estava aqui a pensar que uma boa fotografia minha para epitáfio é aquela em que estou sentado na varanda de uma casa de praia que os meus pais tinham, vinte e poucos anos, três semanas de sol e sal em cima, um pólo cor de rosa, usava-se naquele tempo, o mar ao fundo, riso de cabeça para trás, expressão de que nada me é impossível.

17.4.11

Olha...

Um blog a modos que abandonado...